Câmara aprova Projeto que permitirá instalação de empresas no bairro Guterres

por DRIELY PINOTTI publicado 12/07/2019 13h43, última modificação 12/07/2019 13h43
12 de Julho de 2019

Foi aprovado, durante sessão ordinária desta última segunda-feira (08), o Projeto de Lei Nº 945/2019, que trata da alteração do zoneamento do Residencial Guterres, que por um erro do Plano Diretor, elaborado em 2015, não permitia a instalação de comércios na localidade. Cerca de 750 famílias serão beneficiadas com a propositura, aprovada por unanimidade pelo parlamento do Legislativo. Além disso, o projeto também modifica o zoneamento do Distrito de Comércio e Serviços Valdemiro Gueno e do  Distrito Industrial IV, área exclusivamente industrial.

Durante a discussão da matéria, a vereadora Carmen Betti (PSC),  demonstrou a satisfação do Poder Legislativo, em poder votar o projeto e modificar a realidade das famílias que moram no local. “Por um erro material do Plano Diretor, o bairro ficou 100% residencial, o que dificultava a vida dos moradores. Como o Guterrez é afastado da área comercial e a maioria dos moradores não tem condição para pagar mototaxi ou táxi para realizar suas compras, o sofrimento das 750 famílias era grande”. Ela ainda reforçou que “foi uma jornada grande até aprovação do projeto, pelos diversos entendimentos em relação ao fato, mas que agora é momento de comemoração”.

O vereador Kinha Juritis (PV) também debateu a importância de alterar o zoneamento. “Feliz em fazer parte dessa legislatura e poder auxiliar as pessoas que mais precisam do Poder Público. Tenho certeza que inúmeros benefícios chegarão com a aprovação desse projeto”.  Comungando da mesma ideia, o parlamentar Araújo do Sindicato (PP) salientou que a instalação de empresas, como mercado, salão de beleza, lanchonetes, padarias e outros, possibilitará uma melhor qualidade de vida à comunidade do Guterres.

 Na visão do vereador Piru (PP), esse projeto possibilitará também a livre concorrência. “Os moradores não vão ficar subordinado aos comércios do bairro Tuiuiú e nem terão que gastar com locomoção para ir até o centro comprar o que for necessário para sua rotina. Isso proporcionará menos gastos ao comerciante”.  O parlamentar Neri (PDT) representante da localidade, lembrou que essa luta é de muito tempo: “mas dependia do Executivo encaminhar o PL para nós. Fico feliz com a aprovação da matéria que beneficiará também o Tuiuiú”.  Para a vereadora Iva Viana (PDT) esse é um momento dos moradores comemorar essa importante aprovação. “Agora a situação vai mudar. Em breve o projeto será sancionado e as pessoas poderão ter mais qualidade de vida”.

Ainda durante a discussão do PL, o vereador Manoel Mazzutti (MDB) reforçou a importância da aprovação, mas demonstrou preocupação em relação ao sossego público. “Conclamo as pessoas que instalará seus comércios no bairro que, não se esqueçam de se preocupar com o sossego público das pessoas que lá moram. Precisamos de consciência. Som alto incomoda muito”.  O presidente Paulo Márcio (DEM) também comentou sobre a importância dessa consciência coletiva. “Debatemos muito isso, na audiência pública, para elaboração desse PL. Estive a frente com alguns moradores lutando junto ao prefeito para concretizar esse sonho. No entanto, tenho muita preocupação, pois mudamos aquela região para outro tipo de zoneamento e poderão surgir problemas parecido com o Bairro São José, que existem empresas que atrapalham o sossego público”, disse.

O vereador Luis Costa (PR) mencionou também sua preocupação, mas reforçou que esse PL dará oportunidades de empreender e geração de emprego e renda.