Câmara aprova relatório final da CPI contra Águas de Primavera

por DRIELY PINOTTI publicado 19/12/2018 15h22, última modificação 19/12/2018 15h22
19 de Dezembro de 2018

A Câmara Municipal de Primavera do Leste aprovou o relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito, CPI, que teve a finalidade de investigar supostas irregularidades no tratamento, abastecimento de água, coleta de esgoto e outros serviços prestados pela Concessionária Águas de Primavera. Os trabalhos da CPI apontaram que existem falhas na prestação dos serviços e, ainda, que a Prefeitura foi omissa no dever de fiscalizar.

Após aprovação do plenário, o documento será encaminhado ao Executivo Municipal, responsável em instaurar procedimento administrativo para a declaração da caducidade da concessão dos serviços. O Ministério Público e a Defensoria também receberão o relatório final da CPI, para adoção das medidas cabíveis.

Para o presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito, CPI, Luis Costa, PR, “esse é o resultado de um trabalho minucioso de investigação, que surgiu após a chegada de diversas denúncias à Câmara de Vereadores e, nós, cumprindo a atribuição de representar a população, fiscalizamos através dos trabalhos da comissão, os serviços da Águas de Primavera”, salientou.

O relatório final da CPI foi elaborado pelo parlamentar Antônio Marcos, o Piru, PP, que ao usar a tribuna comentou que “o procedimento da CPI foi o mais transparente possível. Buscamos dentro de todas as etapas de investigação, de coleta de dados e documentos, análises técnicas e oitiva, realizar um trabalho minucioso que pudesse esclarecer os pontos investigados”, disse. Ele ainda destacou que a oitiva, realizada com os representantes da Águas de Primavera, “foi fundamental para obter informações sobre a participação da concessionária no conselho de saneamento básico, sobre o funcionamento dos hidrômetros e também sobre a capacidade de tratamento e abastecimento de água.

Além dessas informações importantes para a construção do relatório, os membros da comissão, segundo o secretário da CPI, o vereador Paulo Márcio, DEM, puderam observar que “a concessionária tem ciência de alguns erros e demonstrou estar disposta a solucioná-los”.

Na oportunidade, a vereadora Carmen Betti, PSC, que também é membra da CPI, comentou que "a investigação cumpriu o seu papel e comprou a ineficiência dos serviços. Agora, o nosso desejo é que a Prefeitura, empresa, Ministério Público e outros órgãos encontrem as soluções para os transtornos causados à população”.

Conforme o parlamentar Carlos Araújo, os trabalhos da CPI demonstrou a importância da fiscalização e de acompanhar o trabalho da Águas de Primavera - "para que assim, a população tem um serviço de qualidade e saiba o que está sendo investido”.