Câmara realizará audiência pública para discutir políticas públicas voltadas às mulheres

por DRIELY PINOTTI publicado 21/03/2019 08h50, última modificação 21/03/2019 11h42
21 de Março de 2019

Para discutir o enfrentamento da violência e a defesa do direito das mulheres, a Câmara Municipal realizará na quarta-feira (27), uma audiência pública para debater e construir políticas públicas voltadas ao público feminino. O evento ocorrerá no plenário da Câmara Municipal, ás 19h.

Segundo a vice-presidente Carmen Betti (PSC), neste mês de março, a bancada feminina realizou várias ações em conjunto com entidades, órgãos públicos, Conselho da Mulher, igrejas e pastorais. “Desde o ano passado, a Sala da Mulher tem se dedicado, de forma ativa, a defender e lutar pelas mulheres. Neste ano, o nosso foco foi buscar parcerias para unir forças. Elaboramos um calendário de atividades desenvolvido neste mês de março e, a audiência pública, faz parte dessas ações, por ser um mecanismo de participação social”, comentou.

Isso porque, a audiência pública, de acordo com a vereadora Edna Mahnic (PT), é um momento em que as cidadãs terão a oportunidade de falar e serem ouvidas pelos parlamentares. “Queremos coletar dados, informações, compartilhar opiniões, para que assim, possamos tomar decisões em conjuntos com a população”, reforçou.

Com o foco de buscar efetivação de políticas públicas de qualidades que proporcione mais conquistas para as mulheres, o presidente Paulo Márcio (DEM), afirmou que o grande propósito da audiência é fortalecer a rede de apoio das mulheres que, muitas vezes, não têm os diretos preservados. “Precisamos construir mecanismo para que a rede de apoio à mulher seja cada vez mais fortalecida, além de ser um espaço de debater a prevenção e orientar as mulheres a reivindicar os direitos”.

A vereadora Iva Viana (PDT) ressalta que é muito importante o envolvimento de toda a população e, não apenas, das mulheres. “Os assuntos que serão discutidos são de interesse da sociedade e afeta a todos. Por isso, pedimos o envolvimento de toda a comunidade neste espaço de discussão e, também, dos representantes de entidades, movimentos sociais, conselhos municipais, organizações não governamentais, sindicatos, igrejas, clubes de serviços, comunidades, associações de moradores, e demais segmentos da sociedade civil”.

Dentro desse contexto, o vereador Piru (PP) salienta que é na audiência pública que se pretende colher as necessidades e desafios enfrentados pela mulher. “A audiência é como um plebiscito, pois, é o cidadão, por meio do voto, que vai aprovar ou não as questões submetidas”.  Para o vereador Luis Costa (PR) esse é o foco da Câmara, proteger e construir políticas públicas voltadas às mulheres. “Ao logo dos anos muitas conquistas no campo social, político e econômico foram vivenciadas pelas mulheres, mas sabemos que a luta não terminou. Esse tem sido o objetivo da Sala da Mulher e de todo parlamento da Câmara”, ressaltou.