Vereador Miley Alves defende investimento no trânsito

por DRIELY PINOTTI publicado 19/02/2019 07h40, última modificação 19/02/2019 21h50
19 de Fevereiro de 2019

Durante Sessão Ordinária, realizada na noite desta segunda-feira, 18, o vereador Miley Alves (PV) defendeu indicações de sua autoria. Ele solicitou ao Executivo Municipal que seja ampliado o espaço administrativo do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). Em sua concepção, esses profissionais desenvolvem um trabalho significativo para o município e precisam de um espaço com uma estrutura adequada.

Na ocasião, o parlamentar também defendeu mais investimento na área da saúde. Dessa vez, solicitou que seja construída uma cobertura na área externa da Unidade Básica de Saúde – destinada aos atendimentos da comunidade Rural e Central. “O local é uma casa improvisada para atendimentos e tem que ser feito adequações na estrutura”, reforçou.

A melhoria na sinalização de trânsito também foi pauta de seu discurso. Ele criticou o fato da arrecadação feita pela Coordenadoria Municipal de Trânsito e Transportes Urbanos (CMTU) não ser investido na área, o que permitira um trânsito mais seguro. “Vou começar a acompanhar esse fato, buscar saber dados sobre o valor da arrecadação e quanto disso é investido em trânsito. Porque é isso que a lei estabelece” comentou. O parlamentar ainda solicitou que seja feito um trabalho de sinalização nas ruas dos bairros Tuiuiú e Arara Azul.

 Além dessa temática, o vereador Miley também discursou em favor dos servidores públicos efetivos que enfrentam dificuldades de tirar férias – “Alguns servidores estão com férias vencidas e não conseguem tirar férias, o que é de direito do trabalhador,  além disso, a licença Premium também tem sido um desafios dos trabalhadores”, salientou. Na ocasião, ele ainda comentou sobre a situação dos enfermeiros RT, que tem atribuições administrativas, mas não recebem função gratificada.

Outra preocupação do parlamentar é em relação aos servidores convocados para trabalhar em mutirão, como no caso do projeto itinerante ‘Eu Amo meu Bairro’. “Também me preocupo com os bairros que ficaram por último. A ação será realizada uma vez ao mês, porém, e o bairro que ficar por último, vai receber atendimento de infraestrutura e ações que diminuam filas de atendimentos na área da saúde?” - indagou.